Postagens

Previsivelmente Irracional, quarentena e intervenção do governo durante crises econômicas com espiral deflacionária - a escolha entre sofrer muito de uma vez, ou ir sofrendo aos poucos durante um longo tempo

Aos 18 anos, Dan Ariely, autor do livro Previsivelmente Irracional, teve boa parte de seu corpo queimado.

No hospital as enfermeiras precisavam rotineiramente trocar suas bandagens, e o faziam puxando-as rapidamente, o que lhe causava muita dor repentinamente. Dan Ariely as questionou se não seria melhor que as bandagens fossem retiradas aos poucos, causando menor dor, porém durante um tempo mais longo.

Os governantes, devido ao novo coronavírus Sars-CoV-2, estão atualmente tendo que escolher entre decretar quarentena, como defende toda a comunidade científica, ou não fazer nada.

Com a quarentena, menos pessoas morrerão, pois ela possibilita que um maior número de pessoas tenha acesso aos leitos hospitalares, já que o vírus vai se disseminando na população aos poucos. Com isso, teremos vários meses de quarentena até que boa parte da população tenha contraído o vírus e consigamos desenvolver imunidade de rebanho.

Já se não fosse feita a quarentena, o vírus iria se disseminar rapidament…

Raphaël Lima e Eduardo Marinho, pensamentos antagonicos?

À primeira vista, Raphaël Lima (Ideias Radicais) e Eduardo Marinho (Observar e Absorver) podem parecer figuras antagônicas respectivamente de direita e esquerda (apesar que acredito que ambos não gostam dessas classificações para si), mas observo um possível diálogo entre as ideias defendidas por ambos.

Grandes empresas, através de lobby, fazem com que o governo crie regras e burocracia que atrapalha a livre concorrência.

Sem concorrência, surgem os monopólios e oligopólios, formados por empresas que não se preocupam com as pessoas, com os funcionários, com a satisfação dos clientes, em produzir produtos e serviços que melhorem a qualidade de vida da população, com qualidade cada vez melhor e preços cada vez mais acessíveis, como se esperaria num mercado cheio de concorrentes, onde a empresa tem que fazer de tudo pra não perder clientela.

A solução do libertarianismo seria o fim do Estado, assim as grandes empresas não teriam poder para impedir o desenvolvimento da concorrência (atrav…

A virtude da busca pelo poder

Imagem
Outro dia uma pessoa ficou muito ofendida quando eu disse, praticamente brincando, que havia escutado ela dizendo que “gostava quando pedia para alguém corrigir algo errado no trabalho, pois isso lhe dava uma pequena sensação de poder”.

Eu realmente não compreendi, e continuo sem entender o motivo da reação da pessoa, afinal não há nada mais natural, e saudável, no ser humano, do quê buscar o poder.

Se uma pessoa não busca o poder, ou se ela não desenvolve o seu monstro interior, como disse Jordan Peterson (nesse vídeo abaixo) como irá progredir na vida.

Um filho que não busca o poder, vai obedecer aos pais em tudo, e aí então vai delegar a eles todas as escolhas, como onde morar, com quem casar, no que trabalhar. Vemos então casos de pais que vendem as filhas nos puteiros no nordeste do Brasil, ou no passado quando os pais forçavam as filhas a casarem com quem elas não queriam.


Homens e mulheres que se casam e não buscam o poder vão ser super dependentes do cônjuge, e possíveis vítimas d…

Capitalismo frágil

Os comunistas veem a sociedade dividida em três partes (https://youtu.be/IhCbZvFN6Z4?t=520):

1) Os que não tem o poder (miseráveis)
2) Os que tem o poder (ricos)
3) A classe média

Os que não tem poder são conquistados facilmente pelos comunistas, pois são pessoas que não tem nada, que facilmente são incitados a ficar contra os que tem alguma coisa.

Os que tem o poder nunca serão conquistados pelos comunistas, pois a ideologia comunista quer acabar com os mais ricos.

Já a classe média são os odiados pelos comunistas (https://youtu.be/uhpsgGjDuI4), pois são os que têm algum poder, e que desejam e acreditam um dia serem ricos. Portanto, a classe média é o grupo mais difícil de ser conquistado pelos comunistas, pois ela não acredita que os ricos são inimigos.

Podemos pensar no capitalismo como um processo de desenvolvimento da riqueza e da tecnologia de produção. Um país começa num capitalismo primitivo com uma grande parte da população miserável, e poucos ricos, como a Inglaterra antes d…

Democracia frágil?

Estudar a história das democracias, desde a Roma antiga, pode esclarecer e acalmar os ânimos dos que agora temem o próximo governo.

Diz a lenda que após seis reis etruscos terem governado Roma, o sétimo e último rei, Tarquínio, foi um tirano. Houve então uma insurreição popular, e os Patrícios conseguiram destituir esse último monarca.

Então o povo romano fundou a Res Publica, que em latim significa "coisa do povo", versão romana do grego Democracia, que significa "governo do povo", baseando-se nos atenienses.

O povo romano era formado por várias classes: Patrícios (nobres que acreditavam ser descendentes dos mitológicos fundadores de Roma, conhecidos como Rômulo e Remo, que foram amamentados por uma loba quando crianças), Equestres (comerciantes), Plebeus (homens livres), Clientes (agregados dos Patrícios) e Escravos.

Porém os romanos se viram num impasse, pois constantemente a sua liberdade recém conquistada era ameaçada por outros reinos vizinhos que tentavam to…

KDE tornando o audio muito alto após notificações

Para resolver esse problema, edite o arquivo abaixo como root:

/etc/pulse/daemon.conf

e deixe a opção flat volume como abaixo:

flat-volumes = no

Pro-caminhoneiro, anti greve

Imagem